Globalização e os nosso hábitos

Esse post foi algo que eu estava pensando esses dias…

Flobalização das coisas é uma coisa realmente incrível em vários pontos. O mar de possibilidades que se abre, todas ao nosso alcance.

Caso estejamos interessados em alguma informação, receita de bolo, curso de francês, prova de vestibular, vaga de empresa, texto de inspiração de uma carta de amor, material para estudo… Tudo isso a gente consegue agora em um piscar de olhos com a Internet e com o Google.

A proximidade com os nossos amigos cresceu a ponto de você acordar em teleconferência com todos eles de uma vez só numa simples verificada de e-mail.

Tudo pode ser feito mais depressa. E muitas coisas podem ser feitas ao mesmo tempo. Conversar, se informar sobre as últimas notícias, ver aquele vídeo engraçado que seu amigo enviou, trabalhar, ver as últimas descobertas da ciência em todos os campos, postar no seu blog, ver as novidades dos seus amigos no Orkut, estudar…

Mas o engraçado é que estamos ganhando eficiência, no que o computador faz. E perdendo eficiência no que nós fazemos… Calma… Calma… Deixa eu explicar….

O mundo multi-tarefa, nos dificulta a concentração… Ou vai me dizer que você já não notou que as pessoas de hoje conseguem ficar bem menos tempo fazendo a mesma coisa…Qual a última vez que leu um livro inteiro? Ou que conversou com um grupo de amigos por longas horas? Isso são tarefas pra se fazer só nas férias?

Ao abrir o leque de opções para nos informarmos de acontecimento em todos os lugares do mundo, nos surpreendemos cada vez mais com o que vemos pelo computador e cada vez menos com o que vivemos. Pois a quantidade de eventos extraordinários que acontecem no mundo todo, é bem maior dos que aconteciam no bairro da família da sua avó na época dela.

Os laços sociais eram bem mais fortes. A transmissão de conhecimento entre as pessoas era feito de pai para filho e entre amigos. E não pelo Google. Isso passa uma relação de confiança bem maior! E essa parece ser a tendência do futuro.

Antes, era natural você se casar com uma amiga do bairro. O raio de alcance de conhecimento das pessoas era bem menor. No entanto a profundidade deste era infindável. A sua turma era bem mais restrita, mas bem mais integrada. Quantos amigos da internet você conhece de verdade ou a fundo? Temos mais amizades ralas…

Agora podemos conversar com pessoas de outros países e de outras linguas em tempo real… Mas de um outro lado, não convivemos com ela. Não assistimos um filme. Não jantamos ou conversamos sobre o cagaço do chefe de hoje. A proximidade da internet às vezes mede uma falsa distância.

Ao ver um amigo que não se conversa a muito tempo, pode-se passar horas conversando. Mas e com aquele amigo que está todos os dias no seu Instant Messenger, é a mesma coisa?

Já ouvi falar que a internet deixa as pessoas próximas mais distantes e as pessoas distantes mais próximas. E isso realmente faz sentido.

Como as pessoas tem o acesso aos melhores empregos de suas áreas nos mais longínquos cantos do país e do planeta, vai ser cada vez mais natural encontrar seus amigos todo dia, mas apenas onlines.

~ por einsteinnjr em 20/01/2009.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: